Por
Sem comentários

Treinamento com corda naval é um exercício funcional

Há alguns anos, não havia muitas opções de exercícios físicos à disposição de quem quisesse manter ou aperfeiçoar o condicionamento físico. O recente culto à boa forma – também conhecido pejorativamente como “ditadura da beleza” – está entre os motivos para a mudança de realidade: lutas diversas, jump, spinning, pilates e hidroginástica são algumas entre tantas modalidades relativamente novas que têm alcançado popularidade nas academias.

An attractive women excercising with big ropes.

É nesse ambiente de disputa e competitividade entre modalidades de treinamentos e academias de ginástica e musculação que o treino funcional ganhou espaço, principalmente pela promessa de trabalhar todos os grupos musculares de forma integrada, por meio de treinos dinâmicos.

Ao contrário do que acontece na musculação – cuja popularidade segue imbatível -, em que movimentos mecânicos são explorados por meio do uso de aparelhos específicos, o treinamento funcional pretende incorporar o movimento natural do corpo humano. Por esse motivo, tem crescido o número de pessoas que decidem de abandonar a musculação ao não conseguirem se adaptar à rotina de treinos monótonos e repetitivos, dando preferência aos exercício funcionais.
O treinamento com corda naval é um exemplo de exercício funcional, entre tantos existentes. No entanto, além de ser utilizada nesse tipo de circuito, a corda naval também favorece a preparação de atletas de artes marciais, tênis e motocross, pois, além de trabalhar boa parte dos grupos musculares superiores, também
ajuda a melhorar a pegada e o equilíbrio.

Benefícios do treinamento com corda naval podem variar

Basicamente, o exercício funciona assim:

As duas extremidades da corda – que tem de nove a quinze metros de comprimento e espessura de três a cinco centímetros – são seguradas pelo aluno, enquanto um poste ou uma pilastra funciona como apoio para a atividade.

As opções de movimento são muito variadas: podem ser diagonais, altos, baixos, verticais, horizontais e até acompanhados por agachamentos. Em geral, no entanto, os movimentos são ondulatórios, buscando fortalecer os membros superiores com o alto nível de intensidade exigido para realizar o exercício de forma constante. Entre os benefícios do treinamento com corda naval, estão o ganho de agilidade e coordenação motora:

  • Mais agilidade;
  • Coordenação motora aperfeiçoada;
  • Mais equilíbrio corporal;
  • Melhora da capacidade cardiorrespiratória;
  • Fortalecimento dos grupos musculares superiores;
  • Melhora da pegada, com mais firmeza e precisão;
  • Gasto calórico que pode chegar a 600 calorias por aula.

Mas é preciso cuidado: se usada da maneira incorreta, a corda naval pode prejudicar a saúde, ao exigir muito dos músculos lombares. Esteja atento à postura e procure sempre o acompanhamento de um profissional especializado para potencializar os benefícios ao seu condicionamento físico e minimizar o risco de lesões.